sábado, 7 de junho de 2008

Momentos: Calourada de engenharia


kkkkkkkkkkcada coisa que me acontece. Eu e uns amigos fomos na calourada de engenharia 2008/1 no último dia 31. Era sábado, estava frio e começou a chuviscar. Pensei: já vai ter desistência, quando o telefone toca. Era a Quel, dizendo que talvez não iria por causa do "quase mal tempo". Depois de um draminha básico por parte de ambas, juntamos a galera e fomos pra lá. Para variar o rock estava lotado e encontrei tanta gente conhecida que parecia um rock particular...rs. Enfim, depois de muitas idas e vindas, eis que encontro a Cíntia, já meio alegre tanto quanto a gente, e fui colocar a fofoca em dia... passado 5 minutos, me aparece um estudante de engenharia, bonito e com ar de intelectual. Não me lembro do nome dele, nem do curso porque isso não foi, digamos, o seu referencial. Depois de se apresentar a mim, ele começou a falar coisas que realmente me assustaram.

Ele: você é de que curso?

Cris: Jornalismo

Ele: então você deve gostar muito de ler.

Cris: sim....eu gosto muito...

Ele: então deve gostar de poesias....

Cris: Eh...

Ele: eu faço poesias, vou recitar uma pra você...

E foi neste momento fatídico do rock que eu simplesmente me virei e "dei o ninja".

Ah não gente, concordo que poesias são maravilhosas e eu adoro lê-las, mas vamos combinar que lá era um rock, e de engenharia. Sinto muito, não dá mesmo. Eu ainda pensei que fosse algum tipo de marketing de promoção pessoal, mas nao é que o garoto estava falando sério? Quando passei num rock da Ufes, na quinta, o FUMEI (Festival Universitário de Música Experimental Independente), eis que o poeta estava no palco recitando duas poesias de sua autoria. Não preciso nem dizer que as risada e zoações para o meu lado foram quase unificadas...rs É incrível como coisas assim acontecem somente quando estou perto dos meus amigos.

Nenhum comentário: