terça-feira, 1 de julho de 2008

Caridade

Semana passada eu fiz uma caridade no ônibus. Sentei ao lado de uma mulher gordinha. Agora vocês devem estar comentando: "Nossa, como a Cris é preconceituosa". Mas não é isso não, já vou me explicar. O Transcol sempre anda lotado e ter um lugar pra sentar em horário de pico é como ver pobre comendo bem todos os dias. Algo raríssimo. Pois bem, quando eu entrei no ônibus, ele tava cheio e tinha um lugar vazio. Logo pensei que devia estar sujo ou algo assim, mas não estava.
Acontece que a mulher sentada nele ocupava mais da metade do outro banco e todos que passavam e iam direto sentar lá, desistiam. Dava pra ver que ela estava sem graça, porque como dizia meu professor de geografia geral da Contec, Júnior Bola, "os ônibus são anti-gordos" e os lugares então nem se fala. Ficop pensando quando não for mais magra, espero que eu tenha um carro. Mas enfim, quando eu me sentei lá, percebi que aparentemente ela ficou mais conforatável, embora tenha se espremido para que eu entrasse naquele minúsculo lugar. fiquei feliz por poder ajudar, embora ninguém possa entender o que essa atitude significa de verdade.

Um comentário:

Raphael Oliveira disse...

haha
terça-feira eu também fiz uma caridade pra gordinha e pra mim.. já que estava frio e do lado dela fiquei aquecido! hauah

bjs primaa!