sábado, 16 de agosto de 2008

Patrícia.


Não me lembro até hoje de ter visto um dia sequer a Paty com uma expressão triste. No máximo que ela demonstrava era sono nas aulas que aconteciam de manhã.Estudávamos juntas no Colégio Alternativo no Ensino Médio e quando tive que sair ela era uma das poucas pessoas que eu realmente senti saudade. Era extrovertida, simpática com uma alegria contagiante além de ser muito linda e inteligente. Não acredito ainda hoje que algo tão ruim pode acontecer com alguém como a Paty. Perdemos contato depois que sair de lá, mas nunca esqueci quão especial ela era. Uma discussão estúpida tirou a vida de alguém que só transmitia alegria e carisma a todos a sua volta. "Pessoa tão especial, sorriso cativante. Tive o prazer de ser sua amiga. Meu coração chora de saudades, mas está feliz ao mesmo tempo, porque sei que Deus escolhe as melhores estrelas para iluminar o CÉU". Até quando teremos que conviver com tanta violência? Uma menina como ela nunca deveria morrer assim. Sentiremos muitas saudades, mas não podemos mais aguentar tanta maldade cometida contra pessoas inocentes.
Paty, que Deus esteja sempre com você. Nós te amamos muito. Sempre.