sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Apenas um pequeno desabafo


Pois é caros leitores, venho aqui com profunda tristeza dizer que estou sendo vítima de represálias.
Sabe, o jornalista de hoje pouco espaço tem nos jornais e encontra, no blog, um meio de dizer tudo que pensa. Embora eu nao seja uma ainda, é isso que eu faço, encontrei neste "pequeno" espaço na intenet um meio de dividir minhas angustias com você, caro leitor, que me acompanha quase que diariamente e entende um pouco das coisas que me aflingem e atormentam.
Entao, aqueles que estudam ou que já tem um pouco mais de idade devem se lembrar dos anos difíceis da Ditadura Militar em que nós todos estávamos sujeitos atermos cuidado até com o que pensar e muito mais ainda com o que escrever. Mas se vocês pensam que isso mudou, eu digo: Não! e sou vítima desta não mudança comportamental.
Os meus posts têm criado desavenças no meu meio social pois muitas pessoas pessoas tomam as dores e acreditam que escrevo sobre elas, mas em algum momento eu citei nomes? Claro, tem aqueles em que eu cito nomes de amigos ou parentes que partilharam comigo situações das mais diversas e engraçadas, mas que tudo se limitou a isso.
Sabe qual é a minha intenção em partilhas com você, caro leitor, um pouco das minhas observações antropológicas? É facilitar a vida de parentes e amigos que precisarão, daqui há alguns anos, buscarem informações sobre a minha pessoa para me homenagear no Arquivo Confidencial do Domingão do Faustão. E digo mais: eu não tenho direito de me libertar mentalmente? Calúnia, injúria e difamação me atormentam todos os dias desde de que comecei a observar a "humanidade".
Mas sim, eu sabia, é o preço da minha profissão. Papai e mamãe me disseram para pensar melhor. Jornalista não tem vez neste país rico por natureza mas pobre de compreensão.
aqui fica meu pequeno desabafo!

Nenhum comentário: