quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Metamorfoses...


Então, depois de muito tempo sem escrever, por falta de tempo, computador e pensamento, venho aqui desabafar um pouco sobre meu novo modo de vida: o de republicana. Já devo ter comentado que agora pago minhas contas, vivo sozinha e bla bla bla mas acho que nao expliquei ao certo como é essa nova vida maluca em que me meti.

Vida de dona de casa é quase a que eu tenho, embora só vá lá para dormir na maioria das vezes. o engraçado de tudo é que eu vivia falandoq eu quando morasse sozinha, miha vida seria uma festa, com rocks nos fins de semana e só ia aparecer só para tomar banho e dormir. Na verdade eu só apareço para isso, mas meus rocks estão acada vez mais escassos. A Ufes, o meu estágio, cursos e projetos que planejo e faço tomam a maior parte do meu tempo e eu tenho notado uma grande mudança na minha personalidade. Sempre falavam, na Aiesec, que morar em outro país é uma oportunidade única, que você aprende a conviver com as diferenças, amadurece e ve que a vida não tão limitada como você pensa. Acontece que eu não precisei nem cruzar a fronteira com o Paraguai (by Ofhélia) para ter essa mudança. As vezes penso que amadureci uns 10 anos. É incrivel como vejo a vida de outra forma. Aprendi tanta coisa morando com as meninas, principalmente a ser mais paciente com as adolescente, já que convivo com duas (Marcelinha e Bia), a ser mais responsável, já que agora eu lavo, passo, arrumo, costuro, cozinho, pago conta, trabalho, estudo..e ainda tenho que ter tempo para minha família,meus amigos...meu social..rs enfim. Descobri que tem pessoas com os mesmos problemas e dificuldades que eu tenho, como a Clara, que digo que ela é meu "eu" loiro. É incrível como alguém pode ser tão parecido com voce, principalmente no agir. Tem também a Doris, uma hondurenha que é a mãezona da casa e que a cada dia mostra um pouco pra mim como nós brasileiros somos e não percebemos. Sempre pensei que éramso receptivos, mas como ela mesma diz, o nosso preconceito em relação às outras culturas ainda é muito grande, mas o pior é que nós nãoa ceitamos que somos preconceituosos.

Mas, embora acredito ter amadurecido muito nesses últimos meses, vejo que estou meio indiferente a muitas coisas, mas não sei o por quê... já não me importo mais com a opinião de ninguém, o que é um progresso de certa forma, mas me traz muita insensibilidade em relação a algumas coisas e problemas dos quais nao deveria ser indifernete...enfim, metamorfoses da vida...rs

Nenhum comentário: